Publicado em Uncategorized

Vacinação contra o HPV

Oi gente!

Esse post é para lembrar que HOJE, segunda-feira, dia 10, os postos de saúde e escolas públicas e privadas iniciam a vacinação contra HPV em meninas de 11 a 13 anos.

O vírus HPV é a principal causa do câncer do colo de útero, terceiro tipo mais frequente entre as mulheres,ficando atrás apenas do câncer de mama e de cólon e reto.

Tanto nas escolas como nos postos de saúde, a vacina será aplicada por profissionais de saúde.

Os pais ou responsáveis que não quiserem que a adolescente seja vacinada deverão preencher e enviar à escola o termo de recusa distribuído pela instituição de ensino antes da vacinação.

No caso das unidades de saúde, é importante que a adolescente apresente a caderneta de vacinação.

Para assegurar a aplicação das três doses, o serviço de saúde vai registrar cada adolescente imunizada, monitorar a cobertura vacinal e realizar, se necessário, a busca por aquelas que deixarem de tomar.

Se você não se enquadra no perfil da vacinação (meninas de 11 a 13 anos), não deixe de passar a informação para os pais, familiares, vizinhos e amigas, ressaltando a importância dessa campanha.

Cartaz_HPV_Meninas_64x46

Publicado em Saúde da Mulher

Vacinação contra o HPV

Oi gente!

Vocês se lembram do post que fizemos sobre o HPV aqui no blog?

Pois é… agora o Ministério da Saúde lançou uma campanha sobre a vacinação gratuita que estará disponível para as adolescentes do sexo feminino, de 9 a 13 anos, nas unidades básicas de saúde (UBS) e também nas escolas públicas e privadas.

Primeiramente, em 2014, serão vacinadas as adolescentes de 11 a 13 anos e em 2015, a vacina estará disponível para as meninas mais novas, de 9 a 11 anos.

A adolescente deverá tomar 3 doses dessa vacina. A primeira estará disponível em março, a segunda em setembro e a terceira será agendada para 60 meses após a data da primeira dose.

Para as mulheres adultas, a recomendação para a prevenção do câncer de colo do útero é a realização do exame papanicolau, além, é claro, do uso da camisinha em todas as relações sexuais.

Vejam abaixo mais informações sobre a campanha:

Filipeta-HPV-15X21

Publicado em Uncategorized

HPV – Papilomavírus humano

Hoje vamos falar de um assunto sério e importante.

O HPV (papilomavírus humano) é o nome dado para um grupo de mais de cem tipos de vírus diferentes, que podem se manifestar através da formação de verrugas na pele, na boca, nos genitais ou no ânus, causando uma doença chamada condiloma acuminado, popularmente conhecida como “crista de galo”.

HPV

Essas lesões genitais podem ser consideradas de alto risco, porque estão diretamente relacionadas ao desenvolvimento do câncer de colo do útero e de pênis.

Encontrado também nas camadas que envolvem internamente os órgãos genitais de homens e mulheres, o HPV pode ser transmitido pelos três tipos de sexo: vaginal, anal e oral, e pode ser passado pelo contato com a pele que apresenta o ferimento.

Atualmente, o HPV é a doença sexualmente transmissível de maior presença nas estatísticas brasileiras, de acordo com o Congresso Brasileiro de Infectologia. Porém, seu diagnóstico é difícil, pois muitas vezes o vírus permanece adormecido no corpo da pessoa, e só se manifesta quando a imunidade está baixa.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer – INCA, estudos no mundo comprovam que 80% das mulheres sexualmente ativas serão infectadas por um ou mais tipos de HPV em algum momento de suas vidas. Essa percentagem pode ser ainda maior em homens. Estima-se que entre 25% e 50% da população feminina e 50% da população masculina mundial esteja infectada.

O papanicolau, a colposcopia e a biópsia são alguns exames específicos realizados para revelar a presença do vírus no organismo. Geralmente é solicitado também um diagnóstico para HIV, já que a presença de ferimentos pode facilitar a transmissão dessa e de outras DST´s.

O tratamento é feito através da remoção das verrugas, quando elas se manifestam. Mas é importante esclarecer que o reaparecimento dessas lesões é comum, mesmo quando tomado os cuidados adequados.

A forma mais eficiente para evitar a contaminação (adivinhem?) é com o uso da camisinha durante as práticas sexuais. Já existem também vacinas para o HPV, porém, por enquanto, elas são oferecidas apenas por laboratórios particulares.

Se tiverem alguma dúvida sobre o assunto, perguntem aqui no blog através dos comentários ou acessem o site do Instituto Nacional do Câncer www.inca.gov.br, buscando o link direto HPV para se informarem mais!