Publicado em Uncategorized

Fimose – O que é e como resolver?

Oi gente… Depois de tantos abraços (Unibes. O Abraço que Transforma), que tal voltarmos a falar um pouco mais sobre o corpo?

Essa semana surgiu uma dúvida sobre fimose e a cirurgia realizada para solucionar esse probleminha.

A fimose é um estreitamento do prepúcio (a pele que cobre o pênis) que acaba causando uma dificuldade ou a impossibilidade de exteriorizar a glande, ou seja, de descubrir a “cabeça” do pênis por completo. É algo normal nos primeiros meses e anos de vida, mas após pequenas manobras repetidas durante a higienização da criança, se não for corrigido, pode gerar alguns incômodos posteriores.

No começo, existe uma aderência natural da pele (prepúcio) à glande. Porém, até os 3 ou 4 anos, isso desaparece sem dificuldades na grande maioria dos meninos.

As principais causas da fimose são assaduras e cicatrizes que retraem a pele, deixando o prepúcio mais apertadinho. Falta de higiene adequada pode facilitar o aparecimento de inflamações ou infecções que deixam a abertura do prepúcio mais estreita.

Não ocorrendo naturalmente o descolamento do prepúcio na primeira infância, o tratamento da fimose é cirúrgico e visa a facilitar a higiene do pênis. Esse procedimento (chamado de postectomia ou, mais popularmente, de circuncisão) consiste num pequeno corte no prepúcio para poder liberar a glande e o ideal é que seja realizado entre 7 e 10 anos, segundo o Dr. Drauzio Varella.

Penis_Circuncidado

Em alguns países, como nos EUA, a cirurgia é indicada mesmo para homens que não tenham fimose. Segundo os especialistas, esse tipo de procedimento facilita a limpeza e a higiene do pênis, o que reduz o risco de infecções.

Segundo o médico e jornalista Dr. Jairo Bouer, do ponto de vista prático, caso a pessoa tenha uma limitação importante em sua vida (dor, desconforto e impossibilidade de ter uma relação sexual), se for mesmo devido a fimose, é provável que ela se beneficie muito com a cirurgia, que é rápida, realizada com anestesia local, podendo o paciente retomar as suas atividades normais em poucos dias.

Em caso de dúvidas, não perca tempo e procure um médico, ok?

Publicado em Uncategorized

Pênis: tamanho é documento?

Olá! Hoje vamos falar sobre uma preocupação comum, que desperta a dúvida e causa muita angústia e insegurança nos homens…

Símbolo de potência e masculinidade, muitas pessoas associam o tamanho do órgão masculino a força, ao poder e ao desempenho sexual. Por isso, alguns homens ficam aflitos e chegam a comparar ou imaginar que o seu pênis é menor que o dos outros.

Na maior parte dos casos, o desejo por ter um pênis maior vem do desconhecimento do tamanho médio de um pênis “normal”, ou das comparações feitas com os órgãos vistos nas revistas ou filmes eróticos, ou até mesmo através dos “exageros e vantagens” contados pelos amigos ou pelas mulheres.

Segundo o urologista Celso Marzano, geralmente, o pênis atinge seu tamanho definitivo aos 16 anos de idade e 80% dos pênis eretos situam-se entre 11 e 17 cm (depende de pessoa para pessoa), sendo 14 cm a média comum. Sem ereção, o tamanho médio do pênis do adulto varia de 6 a 9 cm. Ele revela ainda que a ansiedade, o frio, a obesidade e outros fatores podem retrair e enrugar o pênis, diminuindo o seu tamanho.

medida

A crença de que quanto maior é o pênis, maior é o prazer que ele proporciona, pode ser questionada quando se explica que há um limite de tamanho que pode penetrar o canal vaginal. Na verdade, se o pênis for muito grande, ele causará um incomodo e um desconforto a mulher, fazendo com que ela sinta dor durante a relação sexual.

Algumas ginecologistas enfatizam também que logo nos primeiros centímetros do canal vaginal, já se encontram pontos sensíveis que vão ser estimulados durante a penetração e que, portanto, uma boa relação vai acontecer independentemente do tamanho do órgão masculino.

Agora, muito cuidado! Homens insatisfeitos e preocupados com o tamanho do órgão sexual devem buscar uma orientação específica, com médicos urologistas, antes de buscar “tratamentos” oferecidos, principalmente na internet. Bombas, exercícios, massagens, aparelhos “esticadores” e até mesmo cirúrgias são anunciadas como soluções infalíveis para resolver esse problema e, na maioria das vezes, o resultado pode ser muito complicado.

Para encerrar, tem um dito popular que resume bem o nosso post de hoje:

“Não importa o tamanho da varinha e sim, a mágica que ela faz!”

Dúvidas? Mande aqui pra gente!

Bom final de semana!

Publicado em Uncategorized

Fique sabendo!

Lembram do post da semana passada?

Vocês viram o número de pessoas contaminadas no Brasil?

Entao… Como saber se têm a doença ou não?

Fazendo os exames específicos para o HIV!

Mas muita gente deixa de realizar esses exames justamente por medo do resultado…

Realmente é muito dificil lidar com essa situação, mas o teste de aids é a única forma de confirmar se a pessoa é portadora do vírus ou não. Sabendo, ela pode se tornar mais responsável pela prevenção e pelos cuidados com a saúde e passará a seguir o tratamento para evitar o avanço e agravo da doença.

A pessoa que não sabe, pode continuar contaminando outras pessoas, mesmo sem querer e possivelmente manifestará os sintomas da doença em algum momento da vida.

Campanha-Aids

Para realizar o teste rápido, basta procurar um posto de saúde, um centro de testagem ou um laboratório particular e fazer uma coleta de sangue. O teste é gratuito e o resultado sai no mesmo dia!

Se vocês quiserem saber mais, o site do Ministério da Saúde é muito legal e tem várias informações, inclusive sobre os locais de exames. Acessem: www.aids.gov.br

Gostaram?

Até mais!