Publicado em Uncategorized

HPV – Papilomavírus humano

Hoje vamos falar de um assunto sério e importante.

O HPV (papilomavírus humano) é o nome dado para um grupo de mais de cem tipos de vírus diferentes, que podem se manifestar através da formação de verrugas na pele, na boca, nos genitais ou no ânus, causando uma doença chamada condiloma acuminado, popularmente conhecida como “crista de galo”.

HPV

Essas lesões genitais podem ser consideradas de alto risco, porque estão diretamente relacionadas ao desenvolvimento do câncer de colo do útero e de pênis.

Encontrado também nas camadas que envolvem internamente os órgãos genitais de homens e mulheres, o HPV pode ser transmitido pelos três tipos de sexo: vaginal, anal e oral, e pode ser passado pelo contato com a pele que apresenta o ferimento.

Atualmente, o HPV é a doença sexualmente transmissível de maior presença nas estatísticas brasileiras, de acordo com o Congresso Brasileiro de Infectologia. Porém, seu diagnóstico é difícil, pois muitas vezes o vírus permanece adormecido no corpo da pessoa, e só se manifesta quando a imunidade está baixa.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer – INCA, estudos no mundo comprovam que 80% das mulheres sexualmente ativas serão infectadas por um ou mais tipos de HPV em algum momento de suas vidas. Essa percentagem pode ser ainda maior em homens. Estima-se que entre 25% e 50% da população feminina e 50% da população masculina mundial esteja infectada.

O papanicolau, a colposcopia e a biópsia são alguns exames específicos realizados para revelar a presença do vírus no organismo. Geralmente é solicitado também um diagnóstico para HIV, já que a presença de ferimentos pode facilitar a transmissão dessa e de outras DST´s.

O tratamento é feito através da remoção das verrugas, quando elas se manifestam. Mas é importante esclarecer que o reaparecimento dessas lesões é comum, mesmo quando tomado os cuidados adequados.

A forma mais eficiente para evitar a contaminação (adivinhem?) é com o uso da camisinha durante as práticas sexuais. Já existem também vacinas para o HPV, porém, por enquanto, elas são oferecidas apenas por laboratórios particulares.

Se tiverem alguma dúvida sobre o assunto, perguntem aqui no blog através dos comentários ou acessem o site do Instituto Nacional do Câncer www.inca.gov.br, buscando o link direto HPV para se informarem mais!

Anúncios
Publicado em Uncategorized

Corrimento. O que é isso?

Olá! Vocês já ouviram falar em corrimento?

casal em duvida

Essa queixa muito comum, apresentada por uma grande parcela das mulheres, é caracterizada por uma alteração da secreção produzida pelo canal vaginal, que se torna mais viscosa (pegajosa) e volumosa, com cheirinho desagradável, podendo vir acompanhada também de coceira, desconforto na hora de fazer xixi, dor e incômodo no momento da relação sexual.

É importante lembrar que toda mulher possui uma umidade vaginal diária, que é natural e normal. Além disso, a vulva (órgão externo feminino) possui glândulas sudoríparas como qualquer outra parte do corpo, que tendem a transpirar, mantendo a região genital bastante umidecida. Essa secreção diária costuma ser transparente e não tem cheiro nenhum.

O corrimento é um dos motivos mais frequentes para a visita ao ginecologista e geralmente indica algum tipo de infecção vaginal, podendo ser facilmente tratada, após a orientação médica.

Uma dica é tentar manter a região da vagina o menos abafada possível, pois a área quente e úmida pode favorecer a proliferação de bactérias e fungos, presentes no próprio organismo. Algumas médicas recomendam que as meninas escolham calcinhas de algodão, que permitem uma melhor ventilação e absorvem mais as secreções.

Além de indicar algum tipo de infecção, o corrimento pode ser também um sintoma de doença sexualmente transmissível, principalmente quando apresentado pelo homem. Por isso, um exame clínico é essencial!

Ao perceber esse corrimento (diferente da secreção diária produzida pela mulher) a mulher ou homem deve procurar um médico para tirar todas as dúvidas e jamais devem tomar medicamentos por conta própria. O profissional especializado (ginecologista ou urolgista) irá indicar o tratamento necessário.

Fiquem atentos aos sinais que o corpo esta mandando! Saúde é coisa séria!

Publicado em Uncategorized

Fique sabendo!

Lembram do post da semana passada?

Vocês viram o número de pessoas contaminadas no Brasil?

Entao… Como saber se têm a doença ou não?

Fazendo os exames específicos para o HIV!

Mas muita gente deixa de realizar esses exames justamente por medo do resultado…

Realmente é muito dificil lidar com essa situação, mas o teste de aids é a única forma de confirmar se a pessoa é portadora do vírus ou não. Sabendo, ela pode se tornar mais responsável pela prevenção e pelos cuidados com a saúde e passará a seguir o tratamento para evitar o avanço e agravo da doença.

A pessoa que não sabe, pode continuar contaminando outras pessoas, mesmo sem querer e possivelmente manifestará os sintomas da doença em algum momento da vida.

Campanha-Aids

Para realizar o teste rápido, basta procurar um posto de saúde, um centro de testagem ou um laboratório particular e fazer uma coleta de sangue. O teste é gratuito e o resultado sai no mesmo dia!

Se vocês quiserem saber mais, o site do Ministério da Saúde é muito legal e tem várias informações, inclusive sobre os locais de exames. Acessem: www.aids.gov.br

Gostaram?

Até mais!

 

Publicado em Uncategorized

Primeira Consulta

Que tal falarmos hoje sobre a primeira visita ao ginecologista/urologista?

Muitos, ao ouvirem o nome desses profissionais, já começam a tremer, suar e ficam morrendo de medo de como vai ser.

Fiquem tranquilos, pois essa é uma preocupação comum entre a maioria dos adolescentes. Fizemos este post justamente para esclarecer algumas dúvidas!

É importante saber que o médico(a), com essas especializações, entende não somente do corpo e da saúde, mas também dos receios e angústias de vocês.

Nesta fase de mudanças e transformações é interessante ter um acompanhamento médico. O mais legal é que o profissional vai poder explicar e passar as orientações necessárias para um desenvolvimento saudável e sem riscos.

O que será examinado?

Meninas – No primeiro encontro, o ginecologista vai procurar saber como é o dia a dia de vocês, se tiveram algum problema de saúde na infância, como está a menstruação, se namoram e se já iniciaram a vida sexual. Depois dessa conversa, havendo necessidade, o médico vai examinar os seios, a parte externa do órgão sexual (vulva), verificará altura e peso. Se for preciso, ele solicitará alguns exames mais específicos para verificar se está tudo bem.

Meninos – O urologista vai ter a mesma conversa e depois vai observar o púbis, o saco escrotal e o pênis para investigar se não há feridas, irritações ou caroços.

É fundamental encontrar um médico(a) de confiança, que deixe vocês tranquilos e seguros. Caso não se sintam a vontade com o médico escolhido, procurem um outro profissional. É direito de vocês serem bem atendidos!

Agora é só marcar uma consulta, principalmente se estiverem percebendo algum sintoma diferente!

Boa sorte!