Publicado em Uncategorized

Os mitos da primeira vez…

Oi gente!

Vimos no post anterior que a primeira vez é cercada por angústias, ansiedades, preocupações e dúvidas, mas que também é um momento muito importante, de descobertas, expectativas, de escolhas e decisões!

Enfatizamos que essa iniciação deve ser pensada e valorizada, e que cada pessoa deve vivenciar esse momento somente quando se sentir preparada para isso.

Mas como lidar com os mitos e as fantasias que podem tornar mais tensa e difícil essa decisão?

primeira-relaçao

Hoje vamos comentar sobre os medos mais comuns, relacionados a primeira relação sexual.

– O corpo muda depois da primeira vez?
Não! Na verdade, o corpo se desenvolve em função da puberdade e isso vai acontecer independentemente do(a) adolescente iniciar a vida sexual ou não. É que ás vezes a primeira relação sexual coincide com esse período de mudanças… Por isso, muito gente faz essa associação! Mas fiquem tranquilos(as), a primeira vez não interrompe nem acelera o desenvolvimento do corpo! Iniciar a vida sexual não vai fazer os seios crescerem mais rápido e nem o bumbum aumentar!

– É verdade que dói?
Depende! Quanto mais nervosa e insegura a menina estiver, maior será o desconforto. A tensão prejudica a dilatação e a lubrificação da vagina, e isso dificultará a penetração, causando um incômodo durante a relação. Não vale a pena forçar, não… Se vocês não estiverem muito a vontade, esperem mais um pouco! Ir adiante sem que os dois estejam confortáveis pode tornar a situação muito mais difícil depois…

– A mulher sangra depois da primeira vez?
Nem sempre! Na maioria das vezes, esse sangramento é provocado pelo rompimento do hímen (membrana fininha que fica logo na entrada da vagina). Mas também o hímen pode se romper de uma forma em que os vasinhos de sangue não sejam afetados, não havendo sangramento algum! Existe alguns tipos de hímen que não se rompem nas primeiras relações… Viu? Não é uma regra! Só não vale achar que aquela menina que não sangrou na primeira vez, não era mais virgem, pois isso não é verdade! E é importante esclarecer também, que caso aconteça um sangramento, esse vai ser pouco e discreto, ás vezes, sendo percebido só no dia seguinte após a relação…

E a pergunta que não quer calar…

– Precisa usar camisinha?
Simmm! A primeira vez tem os mesmos riscos de qualquer relação sexual: gravidez e DST´s. Portanto, a camisinha é a garantia de uma vida sexual sem consequências indesejadas…

E você? Tem alguma dúvida relacionada a primeira vez?

Pode deixar aqui no blog, em forma de comentário, que a gente responde!

Até mais!

Publicado em Uncategorized

A primeira vez…

Chegou o momento tão esperado para alguns jovens e tão rodeado de dúvidas para outros… A decisão sobre a primeira relação sexual!

Segundo a Organização Mundial da Saúde, 22% dos adolescentes fazem sexo pela primeira vez aos 15 anos de idade. Nas pesquisas realizadas a cada semestre com os jovens da Unibes, a primeira relação sexual da maioria aconteceu aos 14/15 anos.

Mas será que tem idade certa para isso?

sexo-primeira-vez

Na verdade, não! Cada pessoa tem que decidir por si só, levando em consideração suas razões, opiniões, valores, crenças…

É muito comum a idéia de que o momento certo é aquele em que você encontrou a pessoa ideal. Mas a grande questão é: como é essa pessoa ideal? É aquela que você ama e que te ama também? É aquela que te respeita? Como ter certeza do sentimento que o outro tem por você? E se essa relação não durar para sempre?

É normal que várias idéias românticas e que sentimentos fortes por alguém especial façam acreditar que, de fato, chegou a hora certa! É normal também, principalmente no começo do relacionamento, as pessoas confundirem admiração, atração, com amor. Por isso, é importante pensar quais são os motivos que o estão levando a realizar o ato sexual, quais são as suas expectativas em relação a pessoa e em relação a primeira vez com ela. Fazer só por fazer? Por curiosidade? Porque todo mundo já fez?

Muitos acreditam que a primeira relação é a passagem da vida infantil para a fase adulta, mas vale ressaltar que ninguém fica mais maduro ou “mais adulto” após o início da vida sexual. Também é muito importante analisar até que ponto essa decisão é sua ou se você esta querendo por pressão dos amigos ou do próprio(a) namorado(a). Seguir no embalo dos outros, nem sempre é a melhor escolha.

Como vocês podem ver, a primeira vez acaba sendo um momento cercado por diversas questões, preocupações, medo e ansiedade…

Ter dúvidas é normal e ficar apreensivo mais ainda!

Uma forma de lidar melhor com isso é fazendo essas perguntas para vocês mesmos… Conversar sobre todos esses sentimentos com o parceiro(a) também vai ajudar… Eles(as) podem ter as mesmas inquietações! E se estiverem inseguros ou incertos quanto a alguma situação (pessoa, momento, local, confiança), é melhor adiarem um pouquinho essa decisão! Talvez seja um sinal de que ainda não estão tão preparados(as) quanto imaginavam!

* Vale lembrar que é fundamental vocês estarem bem informados sobre os riscos e as consequências de uma relação sexual desprotegida e buscarem, junto a um profissional de saúde, a melhor forma de prevenção.

Até a próxima!

Publicado em Uncategorized

Pênis: tamanho é documento?

Olá! Hoje vamos falar sobre uma preocupação comum, que desperta a dúvida e causa muita angústia e insegurança nos homens…

Símbolo de potência e masculinidade, muitas pessoas associam o tamanho do órgão masculino a força, ao poder e ao desempenho sexual. Por isso, alguns homens ficam aflitos e chegam a comparar ou imaginar que o seu pênis é menor que o dos outros.

Na maior parte dos casos, o desejo por ter um pênis maior vem do desconhecimento do tamanho médio de um pênis “normal”, ou das comparações feitas com os órgãos vistos nas revistas ou filmes eróticos, ou até mesmo através dos “exageros e vantagens” contados pelos amigos ou pelas mulheres.

Segundo o urologista Celso Marzano, geralmente, o pênis atinge seu tamanho definitivo aos 16 anos de idade e 80% dos pênis eretos situam-se entre 11 e 17 cm (depende de pessoa para pessoa), sendo 14 cm a média comum. Sem ereção, o tamanho médio do pênis do adulto varia de 6 a 9 cm. Ele revela ainda que a ansiedade, o frio, a obesidade e outros fatores podem retrair e enrugar o pênis, diminuindo o seu tamanho.

medida

A crença de que quanto maior é o pênis, maior é o prazer que ele proporciona, pode ser questionada quando se explica que há um limite de tamanho que pode penetrar o canal vaginal. Na verdade, se o pênis for muito grande, ele causará um incomodo e um desconforto a mulher, fazendo com que ela sinta dor durante a relação sexual.

Algumas ginecologistas enfatizam também que logo nos primeiros centímetros do canal vaginal, já se encontram pontos sensíveis que vão ser estimulados durante a penetração e que, portanto, uma boa relação vai acontecer independentemente do tamanho do órgão masculino.

Agora, muito cuidado! Homens insatisfeitos e preocupados com o tamanho do órgão sexual devem buscar uma orientação específica, com médicos urologistas, antes de buscar “tratamentos” oferecidos, principalmente na internet. Bombas, exercícios, massagens, aparelhos “esticadores” e até mesmo cirúrgias são anunciadas como soluções infalíveis para resolver esse problema e, na maioria das vezes, o resultado pode ser muito complicado.

Para encerrar, tem um dito popular que resume bem o nosso post de hoje:

“Não importa o tamanho da varinha e sim, a mágica que ela faz!”

Dúvidas? Mande aqui pra gente!

Bom final de semana!

Publicado em Sexo Seguro

Pílula Anticoncepcional

Oi gente!

Conforme prometido, hoje vamos falar sobre a pílula anticoncepional!

pilula_anticoncepcional

Vocês sabiam que a pílula é um dos métodos contraceptivos mais conhecidos e mais utilizados pelas mulheres?

A pílula surgiu na década de 60 e desde o início de sua comercialização ela já passou por uma série de mudanças, se transformando em um prático e seguro medicamento para a prevenção da gravidez.

Ela é um comprimido elaborado à base de dois hormônios femininos, o estrogênio e a progesterona, que tem a finalidade de interromper a ovulação (liberação do óvulo pelo ovário), impedindo assim a fecundação.

A pílula anticoncepcional age tembém alterando a condição do muco cervical, que é a secreção presente no canal vaginal, dificultando o movimento dos espermatozóides até a chegada no útero.

O tipo mais comum de pílula é a que vem na cartela com 21 comprimidos. Deve-se tomar um comprimido por dia, preferencialmente no mesmo horário, para evitar esquecimentos e intervalos muito grandes entre uma dose e outra. Após terminada a cartela, é necessário fazer uma pausa de 7 dias. A menstruação virá normalmente entre o 2º e 5º dia dessa pausa.

Há outras versões de pílulas, com cartelas com 24 ou 28 comprimidos e a forma de uso também pode váriar. Por isso, é muito importante procurar um médico para se informar qual é o tipo mais indicado para você.
Nenhum medicamento deve ser utilizado sem a recomendação de um especialista!

Embora a pílula seja fácil de usar, ela é contraindicada para pessoas que tenham pressão alta, dores de cabeça frequentes, problemas circulatórios, vasculares e diabetes. Fiquem atentos!

E outra coisa importantíssima que deve ser enfatizada é que a pílula só é eficaz contra a gravidez se for utilizada corretamente! E ela não oferece proteção nenhuma contra as doenças sexualmente transmissíveis…portanto, não dispense a camisinha!

Se ficou alguma dúvida, a gente responde!

Até a próxima!

Publicado em Sexo Seguro

Carnaval 2013!

Pessoal, o Carnaval chegou!

Para relembrar tudo o que já foi dito nesses últimos posts, vale a pena dar uma olhada no vídeo da campanha “A vida é melhor sem AIDS. Proteja-se. Use sempre camisinha.” lançada pelo Ministério da Saúde.

Segue o link: http://goo.gl/3RCqC

Carnaval Consciente 1

Nós da Unibes esperamos que vocês aproveitem esse Carnaval, mas com muita responsabilidade e consciência….certo?

Até semana que vem!

Publicado em Uncategorized

Relacionamentos…

“João amava Teresa que amava Raimundo

que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili

imagesCAWHIFT1que não amava ninguém.

João foi para os Estados Unidos, Teresa para o convento,

Raimundo morreu de desastre, Maria ficou para tia,

Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes

que não tinha entrado na história.”

(Quadrilha – Carlos Drummond de Andrade)

Gente, como é confusa essa questão de relacionamentos, não?

Hoje em dia tudo esta acontecendo muito rápido e por isso é comum ficarmos “perdidos” com tantos sentimentos diferentes às vezes por uma mesma pessoa, uma situação, um momento do dia…

É na adolescência que a gente começa a perceber que as pessoas pensam, se comportam e tem opiniões diferentes uma das outras…

Nessa fase também as emoções começam a ser vividas com muita intensidade… Achamos que tudo tem que durar para sempre, e em outros momentos queremos que determinada situação passe logo!

Pois é… tudo isso faz parte do nosso desenvolvimento, faz parte da vida!

Porém, essa rapidez em querer as coisas, faz com que tenhamos pressa nos relacionamentos também!

Para alguns, beijo esta sendo sinônimo de competição (“vamos ver quem beija mais?”), “te amo” tem o mesmo valor que bom dia e o sexo… Bom, o sexo esta virando prova de amor (“se você me ama, prova!)…

Será que isso não traz nenhum risco? Será que não traz nenhuma consequência?

Pensem nisso, pois semana que vem teremos um assunto muito importante para discutir!

Até lá!