Publicado em Uncategorized

Relacionamentos Sérios

Boa tarde pessoal!

Hoje vamos publicar o texto de uma aluna que concluiu o curso de Capacitação Profissional neste primeiro semestre de 2014 e passou pelas oficinas de sexualidade aqui na Unibes.

Olha só que legal:

casal-mao-dada-passeio-amor-sexo-10240

“Relacionamentos Sérios”

Já ouvi dizer que duas pessoas quando se amam, movem céus e terras para ficarem juntas; que quando amam, ficam bobas, reparam nos detalhes e se conhecem pelo olhar…
Passam o dia trocando mensagens pelo celular e ainda assim, quando estão juntas, tem muito o que falar.
Ouvi dizer que parecem dois amigos; compartilham segredos, são fiéis até nas palavras…
Ouvi dizer que relacionamento sério só se torna sério quando as duas pessoas estão dispostas a andarem de mãos dadas e a realizarem cada sonho, um ao lado do outro…

Herlândia Silva Soares – Turma E

Bonitinho, não?

Vocês também podem enviar textos, poesias e outras idéias pra gente publicar aqui! Que tal?

Publicado em Uncategorized

Fimose – O que é e como resolver?

Oi gente… Depois de tantos abraços (Unibes. O Abraço que Transforma), que tal voltarmos a falar um pouco mais sobre o corpo?

Essa semana surgiu uma dúvida sobre fimose e a cirurgia realizada para solucionar esse probleminha.

A fimose é um estreitamento do prepúcio (a pele que cobre o pênis) que acaba causando uma dificuldade ou a impossibilidade de exteriorizar a glande, ou seja, de descubrir a “cabeça” do pênis por completo. É algo normal nos primeiros meses e anos de vida, mas após pequenas manobras repetidas durante a higienização da criança, se não for corrigido, pode gerar alguns incômodos posteriores.

No começo, existe uma aderência natural da pele (prepúcio) à glande. Porém, até os 3 ou 4 anos, isso desaparece sem dificuldades na grande maioria dos meninos.

As principais causas da fimose são assaduras e cicatrizes que retraem a pele, deixando o prepúcio mais apertadinho. Falta de higiene adequada pode facilitar o aparecimento de inflamações ou infecções que deixam a abertura do prepúcio mais estreita.

Não ocorrendo naturalmente o descolamento do prepúcio na primeira infância, o tratamento da fimose é cirúrgico e visa a facilitar a higiene do pênis. Esse procedimento (chamado de postectomia ou, mais popularmente, de circuncisão) consiste num pequeno corte no prepúcio para poder liberar a glande e o ideal é que seja realizado entre 7 e 10 anos, segundo o Dr. Drauzio Varella.

Penis_Circuncidado

Em alguns países, como nos EUA, a cirurgia é indicada mesmo para homens que não tenham fimose. Segundo os especialistas, esse tipo de procedimento facilita a limpeza e a higiene do pênis, o que reduz o risco de infecções.

Segundo o médico e jornalista Dr. Jairo Bouer, do ponto de vista prático, caso a pessoa tenha uma limitação importante em sua vida (dor, desconforto e impossibilidade de ter uma relação sexual), se for mesmo devido a fimose, é provável que ela se beneficie muito com a cirurgia, que é rápida, realizada com anestesia local, podendo o paciente retomar as suas atividades normais em poucos dias.

Em caso de dúvidas, não perca tempo e procure um médico, ok?

Publicado em Uncategorized

HPV – Papilomavírus humano

Hoje vamos falar de um assunto sério e importante.

O HPV (papilomavírus humano) é o nome dado para um grupo de mais de cem tipos de vírus diferentes, que podem se manifestar através da formação de verrugas na pele, na boca, nos genitais ou no ânus, causando uma doença chamada condiloma acuminado, popularmente conhecida como “crista de galo”.

HPV

Essas lesões genitais podem ser consideradas de alto risco, porque estão diretamente relacionadas ao desenvolvimento do câncer de colo do útero e de pênis.

Encontrado também nas camadas que envolvem internamente os órgãos genitais de homens e mulheres, o HPV pode ser transmitido pelos três tipos de sexo: vaginal, anal e oral, e pode ser passado pelo contato com a pele que apresenta o ferimento.

Atualmente, o HPV é a doença sexualmente transmissível de maior presença nas estatísticas brasileiras, de acordo com o Congresso Brasileiro de Infectologia. Porém, seu diagnóstico é difícil, pois muitas vezes o vírus permanece adormecido no corpo da pessoa, e só se manifesta quando a imunidade está baixa.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer – INCA, estudos no mundo comprovam que 80% das mulheres sexualmente ativas serão infectadas por um ou mais tipos de HPV em algum momento de suas vidas. Essa percentagem pode ser ainda maior em homens. Estima-se que entre 25% e 50% da população feminina e 50% da população masculina mundial esteja infectada.

O papanicolau, a colposcopia e a biópsia são alguns exames específicos realizados para revelar a presença do vírus no organismo. Geralmente é solicitado também um diagnóstico para HIV, já que a presença de ferimentos pode facilitar a transmissão dessa e de outras DST´s.

O tratamento é feito através da remoção das verrugas, quando elas se manifestam. Mas é importante esclarecer que o reaparecimento dessas lesões é comum, mesmo quando tomado os cuidados adequados.

A forma mais eficiente para evitar a contaminação (adivinhem?) é com o uso da camisinha durante as práticas sexuais. Já existem também vacinas para o HPV, porém, por enquanto, elas são oferecidas apenas por laboratórios particulares.

Se tiverem alguma dúvida sobre o assunto, perguntem aqui no blog através dos comentários ou acessem o site do Instituto Nacional do Câncer www.inca.gov.br, buscando o link direto HPV para se informarem mais!

Publicado em Uncategorized

Pênis: tamanho é documento?

Olá! Hoje vamos falar sobre uma preocupação comum, que desperta a dúvida e causa muita angústia e insegurança nos homens…

Símbolo de potência e masculinidade, muitas pessoas associam o tamanho do órgão masculino a força, ao poder e ao desempenho sexual. Por isso, alguns homens ficam aflitos e chegam a comparar ou imaginar que o seu pênis é menor que o dos outros.

Na maior parte dos casos, o desejo por ter um pênis maior vem do desconhecimento do tamanho médio de um pênis “normal”, ou das comparações feitas com os órgãos vistos nas revistas ou filmes eróticos, ou até mesmo através dos “exageros e vantagens” contados pelos amigos ou pelas mulheres.

Segundo o urologista Celso Marzano, geralmente, o pênis atinge seu tamanho definitivo aos 16 anos de idade e 80% dos pênis eretos situam-se entre 11 e 17 cm (depende de pessoa para pessoa), sendo 14 cm a média comum. Sem ereção, o tamanho médio do pênis do adulto varia de 6 a 9 cm. Ele revela ainda que a ansiedade, o frio, a obesidade e outros fatores podem retrair e enrugar o pênis, diminuindo o seu tamanho.

medida

A crença de que quanto maior é o pênis, maior é o prazer que ele proporciona, pode ser questionada quando se explica que há um limite de tamanho que pode penetrar o canal vaginal. Na verdade, se o pênis for muito grande, ele causará um incomodo e um desconforto a mulher, fazendo com que ela sinta dor durante a relação sexual.

Algumas ginecologistas enfatizam também que logo nos primeiros centímetros do canal vaginal, já se encontram pontos sensíveis que vão ser estimulados durante a penetração e que, portanto, uma boa relação vai acontecer independentemente do tamanho do órgão masculino.

Agora, muito cuidado! Homens insatisfeitos e preocupados com o tamanho do órgão sexual devem buscar uma orientação específica, com médicos urologistas, antes de buscar “tratamentos” oferecidos, principalmente na internet. Bombas, exercícios, massagens, aparelhos “esticadores” e até mesmo cirúrgias são anunciadas como soluções infalíveis para resolver esse problema e, na maioria das vezes, o resultado pode ser muito complicado.

Para encerrar, tem um dito popular que resume bem o nosso post de hoje:

“Não importa o tamanho da varinha e sim, a mágica que ela faz!”

Dúvidas? Mande aqui pra gente!

Bom final de semana!

Publicado em Sexo Seguro

Anticoncepcional Masculino?

Oi meninas! E ai, meninos? Preparados para o post de hoje?

Pois é… Nas últimas semanas, focamos bastante na questão da prevenção e apresentamos os principais métodos contraceptivos: a camisinha masculina, a camisinha feminina e a pílula anticoncepcional.

Ainda existem outras formas de anticoncepção femininas como o diafragma, o DIU, os implantes, as injeções, os adesivos… Podemos discutí-los mais pra frente, se vocês quiserem!
Mas hoje, vamos falar sobre uma possível novidade!

Atualmente, a gente sabe que o único método de proteção disponível para os homens é o preservativo, enquanto que as mulheres possuem essa variedade de opções como foi citado aí em cima. Muitas gostariam que os parceiros tivessem outras opções também, até mesmo para poder dividir os cuidados e a responsabilidade da prevenção de uma gravidez.

Na verdade, essa vontade esta quase se tornando realidade!

Segundo a Revista Viva Saúde (Editora Escala – Ed. 119), as pesquisas para o desenvolvimento de um anticoncepcional masculino estão a todo vapor em laboratórios do mundo todo e acredita-se que em quatro ou cinco anos ele já estará disponível nas farmácias e consultórios.

Mas como será que esse anticoncepcional funcionará?

Os cientistas afirmam que o contraceptivo masculino poderá atuar tanto na produção dos espermatozóides quanto no seu movimento ou na sua maturação, ou seja, o espermatozóide será produzido normalmente, mas não amadurecerá. Ele simplesmente morrerá, ou não conseguirá se locomover ao encontro do óvulo feminino.

contraceptivo_masculino

Bom, mas para esse medicamento começar a ser comercializado ainda vai levar um tempinho… mais testes deverão ser realizados para garantir a segurança e a eficácia antes de sua aprovação.

É preciso ter certeza que os homens poderão recuperar sua capacidade fértil (produção de espermatozóides) assim que desejarem interromper o uso do método. E vai ser preciso assegurar que o uso desse contraceptivo não irá prejudicar o seu desempenho sexual.

Até lá, vale a pena a gente ir pensando…

Quando o anticoncepcional masculino for lançado, será que vocês, meninos, terão coragem de usar?

(Ah! Enquanto isso não acontece, use a camisinha!)

Publicado em Uncategorized

Primeira Consulta

Que tal falarmos hoje sobre a primeira visita ao ginecologista/urologista?

Muitos, ao ouvirem o nome desses profissionais, já começam a tremer, suar e ficam morrendo de medo de como vai ser.

Fiquem tranquilos, pois essa é uma preocupação comum entre a maioria dos adolescentes. Fizemos este post justamente para esclarecer algumas dúvidas!

É importante saber que o médico(a), com essas especializações, entende não somente do corpo e da saúde, mas também dos receios e angústias de vocês.

Nesta fase de mudanças e transformações é interessante ter um acompanhamento médico. O mais legal é que o profissional vai poder explicar e passar as orientações necessárias para um desenvolvimento saudável e sem riscos.

O que será examinado?

Meninas – No primeiro encontro, o ginecologista vai procurar saber como é o dia a dia de vocês, se tiveram algum problema de saúde na infância, como está a menstruação, se namoram e se já iniciaram a vida sexual. Depois dessa conversa, havendo necessidade, o médico vai examinar os seios, a parte externa do órgão sexual (vulva), verificará altura e peso. Se for preciso, ele solicitará alguns exames mais específicos para verificar se está tudo bem.

Meninos – O urologista vai ter a mesma conversa e depois vai observar o púbis, o saco escrotal e o pênis para investigar se não há feridas, irritações ou caroços.

É fundamental encontrar um médico(a) de confiança, que deixe vocês tranquilos e seguros. Caso não se sintam a vontade com o médico escolhido, procurem um outro profissional. É direito de vocês serem bem atendidos!

Agora é só marcar uma consulta, principalmente se estiverem percebendo algum sintoma diferente!

Boa sorte!

Publicado em Uncategorized

Dúvidas…/Masturbação

Vamos ao nosso primeiro post!

Durante as oficinas semanais, utilizamos a nossa caixinha de dúvidas, onde vocês, jovens envolvidos no projeto, depositam questões relacionadas a sexualidade  sem precisar revelar a autoria das perguntas.

Percebemos que a maioria está interessada em saber mais sobre o desenvolvimento do corpo, menstruação, idade certa para a 1ª relação sexual, utilização e efeitos colaterais dos métodos contraceptivos. Além de sempre buscarem informações sobre as tão faladas doenças sexualmente transmissíveis.

A partir das próximas publicações, tentaremos discutir um pouco sobre cada um desses assuntos, mas, para começar, vamos falar sobre MASTURBAÇÃO.

Muita gente quer saber sobre essa prática, mas tem receio, vergonha e se preocupa com o que os outros vão achar, devido a toda polêmica e aos tabus que giram em torno desse tema.

Para ajudar a esclarecer algumas incertezas, seguem 5 curiosidades sobre essa questão:

1. Masturbação é o ato de estimular o órgão sexual (o próprio ou o do outro) para alcançar o prazer.

2. É uma prática que não vicia e não faz mal.

3. Não causa pelos nas mãos e nem espinhas no rosto.

4. Não é uma prática exclusivamente masculina.

5. É uma forma de conhecer e perceber o próprio corpo.

Mas é importante ressaltar que cada um deve tomar suas próprias decisões, sem pressão e incentivo de ninguém, levando em consideração os cuidados fundamentais com o corpo e preservando a intimidade e a privacidade que a prática necessita.

Sendo assim, a masturbação é um ato comum e saudável, mas faz quem quer.

Se tiverem mais alguma dúvida ou algum comentário sobre o assunto, fiquem a vontade!

Até a próxima!!