Publicado em Saúde da Mulher

TPM

Bom dia! Que tal falarmos hoje sobre a TPM?

tpm1

Provavelmente, este é um tema que interessa não só as mulheres, mas aos homens que também ficam curiosos e preocupados com as reações femininas neste período tenso do mês.

Mas o que é TPM? Será que ela existe mesmo?

A TPM ou tensão pré-menstrual pode ser definida como um conjunto de sintomas físicos e psicológicos que acontecem alguns dias antes da menstruação. A mulher com este problema pode apresentar inchaço, dor de cabeça, sensação dolorosa nos seios, enjoos, indisposição e mal-estar. Emocionalmente, as manifestações vão desde irritabilidade até tristeza, passando por alterações do sono e do apetite.

E porque isso ocorre?

Bom, antes de responder esta questão, é importante ressaltar que os hormônios são a chave de muitas mudanças físicas e emocionais que acontecem no corpo. O estrógeno e a progesterona, são os hormônios femininos. Eles começam a ser liberados a partir da puberdade e são responsáveis por regular o comportamento na mulher.

Assim que termina a menstruação, começa a produção de estrógeno, que atinge seu pico ao redor do 14º dia do ciclo menstrual. A partir dai, essa produção diminui e a progesterona começa a aumentar. Porém, o nível desses dois hormônios praticamente chega a zero quando a menstruação acontece novamente.

Portanto, em cada dia do mês, a mulher tem uma concentração de hormônios diferente. É essa variação hormonal que provoca os sintomas típicos da TPM.

E tem tratamento?

O primeiro passo para o tratamento da TPM é a consulta com o ginecologista, para que a mulher possa descrever todos os sintomas percebidos durante o período menstrual. Essas reações podem variar muito de pessoa para pessoa e por isso, uma boa conversa com um profissional já pode esclarecer muitas dúvidas a respeito do assunto. Dependendo do diagnóstico (TPM leve, moderada, extrema), o médico pode indicar o uso da pílula anticoncepcional para ajudar a diminuir as variações hormonais, e em casos mais sérios, associar o uso de um antidepressivo ao tratamento.

Atualmente, não existe uma medicação mais específica para a TPM, porém algumas medidas naturais também podem aliviar os sintomas, tornando este processo mais tolerável. Exercícios físicos, o consumo de alimentos ricos em nutrientes, vitamina D e cálcio, a redução do consumo de sal, bebidas diuréticas (como sucos) são recomendáveis e podem contribuir para a melhora desse mal-estar.

Agora que estão mais entendidos sobre o tema, é só ter calma e paciência!

Esperamos que o post tenha ajudado!

Até a próxima!

Publicado em Sexo Seguro

Anticoncepcional Masculino?

Oi meninas! E ai, meninos? Preparados para o post de hoje?

Pois é… Nas últimas semanas, focamos bastante na questão da prevenção e apresentamos os principais métodos contraceptivos: a camisinha masculina, a camisinha feminina e a pílula anticoncepcional.

Ainda existem outras formas de anticoncepção femininas como o diafragma, o DIU, os implantes, as injeções, os adesivos… Podemos discutí-los mais pra frente, se vocês quiserem!
Mas hoje, vamos falar sobre uma possível novidade!

Atualmente, a gente sabe que o único método de proteção disponível para os homens é o preservativo, enquanto que as mulheres possuem essa variedade de opções como foi citado aí em cima. Muitas gostariam que os parceiros tivessem outras opções também, até mesmo para poder dividir os cuidados e a responsabilidade da prevenção de uma gravidez.

Na verdade, essa vontade esta quase se tornando realidade!

Segundo a Revista Viva Saúde (Editora Escala – Ed. 119), as pesquisas para o desenvolvimento de um anticoncepcional masculino estão a todo vapor em laboratórios do mundo todo e acredita-se que em quatro ou cinco anos ele já estará disponível nas farmácias e consultórios.

Mas como será que esse anticoncepcional funcionará?

Os cientistas afirmam que o contraceptivo masculino poderá atuar tanto na produção dos espermatozóides quanto no seu movimento ou na sua maturação, ou seja, o espermatozóide será produzido normalmente, mas não amadurecerá. Ele simplesmente morrerá, ou não conseguirá se locomover ao encontro do óvulo feminino.

contraceptivo_masculino

Bom, mas para esse medicamento começar a ser comercializado ainda vai levar um tempinho… mais testes deverão ser realizados para garantir a segurança e a eficácia antes de sua aprovação.

É preciso ter certeza que os homens poderão recuperar sua capacidade fértil (produção de espermatozóides) assim que desejarem interromper o uso do método. E vai ser preciso assegurar que o uso desse contraceptivo não irá prejudicar o seu desempenho sexual.

Até lá, vale a pena a gente ir pensando…

Quando o anticoncepcional masculino for lançado, será que vocês, meninos, terão coragem de usar?

(Ah! Enquanto isso não acontece, use a camisinha!)

Publicado em Sexo Seguro

Pílula Anticoncepcional

Oi gente!

Conforme prometido, hoje vamos falar sobre a pílula anticoncepional!

pilula_anticoncepcional

Vocês sabiam que a pílula é um dos métodos contraceptivos mais conhecidos e mais utilizados pelas mulheres?

A pílula surgiu na década de 60 e desde o início de sua comercialização ela já passou por uma série de mudanças, se transformando em um prático e seguro medicamento para a prevenção da gravidez.

Ela é um comprimido elaborado à base de dois hormônios femininos, o estrogênio e a progesterona, que tem a finalidade de interromper a ovulação (liberação do óvulo pelo ovário), impedindo assim a fecundação.

A pílula anticoncepcional age tembém alterando a condição do muco cervical, que é a secreção presente no canal vaginal, dificultando o movimento dos espermatozóides até a chegada no útero.

O tipo mais comum de pílula é a que vem na cartela com 21 comprimidos. Deve-se tomar um comprimido por dia, preferencialmente no mesmo horário, para evitar esquecimentos e intervalos muito grandes entre uma dose e outra. Após terminada a cartela, é necessário fazer uma pausa de 7 dias. A menstruação virá normalmente entre o 2º e 5º dia dessa pausa.

Há outras versões de pílulas, com cartelas com 24 ou 28 comprimidos e a forma de uso também pode váriar. Por isso, é muito importante procurar um médico para se informar qual é o tipo mais indicado para você.
Nenhum medicamento deve ser utilizado sem a recomendação de um especialista!

Embora a pílula seja fácil de usar, ela é contraindicada para pessoas que tenham pressão alta, dores de cabeça frequentes, problemas circulatórios, vasculares e diabetes. Fiquem atentos!

E outra coisa importantíssima que deve ser enfatizada é que a pílula só é eficaz contra a gravidez se for utilizada corretamente! E ela não oferece proteção nenhuma contra as doenças sexualmente transmissíveis…portanto, não dispense a camisinha!

Se ficou alguma dúvida, a gente responde!

Até a próxima!