1º de Dezembro – Dia Mundial de Luta Contra a AIDS

No dia 1º de dezembro, comemora-se o Dia Mundial de Luta Contra a AIDS.

O Ministério da Saúde estima que existam aproximadamente 781 mil pessoas vivendo com HIV no Brasil, das quais 83% já foram diagnosticadas.

Só em 2013 foram identificados 39.501 novos casos da doença no país.

Seguindo uma tendência observada nos anos anteriores, o número de novos casos é maior entre os jovens. Esses grupos hoje em dia tem três vezes mais soropositivos do que os das gerações passadas.

De acordo com o pesquisador do Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da USP, Alexandre Grangeiro, nuca tantos casos foram registrados como acontece hoje em dia.

” Há uma mudança de comportamento sexual na população, e as novas gerações estão mostrando comportamentos menos seguros que as anteriores. menor uso de preservativo, menor frequência de testagem, menos consciência em relação a gravidade da epidemia” afirma Alexandre.

Segundo a imunologista Irene Adams, o Brasil é um dos poucos países no mundo que continua com aumento da população jovem infectada pelos vírus HIV.

“O jovem pensa que não vai acontecer com ele e não utiliza os métodos de prevenção. Eles não viveram na época em que as pessoas infectadas sofreram muito, não sabem o mal que a doença pode fazer”.

Em contraposição ao aumentos dos casos entre os jovens, nos últimos dez anos, a mortalidade por AIDS caiu 13% no Brasil, graças a evolução das condições e dos medicamentos de controle.

camapnha aids 2015

Ainda nessa terça-feira de comemoração ao combate a AIDS, foi anunciado pelo Ministério da Saúde que no 1º semestre de 2016, as farmácias brasileiras devem começar a vender testes para detecção do vírus para que as pessoas possam fazer em casa.

 

 

Dia do Sexo

Oi gente!

Fazia tempo que o blog não trazia novidades, mas vamos lá…

Hoje vamos falar de uma curiosidade!

Não sei se vocês repararam em alguns painéis e relógios de rua uma propaganda sobre o dia do sexo…

Pois é! Dia 6/9 é considerado o Dia do Sexo! Data escolhida possivelmente para fazer uma brincadeira com a posição sexual conhecida como 69 e pela proximidade com o feriado nacional de 07 de setembro. Segundo sites de pesquisa, a data começou a ser lembrada desde 2008, quando a marca de preservativos Olla, por meio de uma ação de marketing, chamou a atenção do público ao realizar uma campanha para aumentar a venda de seus produtos.

Segundo o site da marca, “em meio a tantas datas comemorativas no nosso calendário oficial (dias das mães, dos pais, dos namorados…) por que não criarmos um dia em homenagem aquilo que deu origem a tudo: o sexo?

Graças a ele você existe, sua família existe, a humanidade inteira existe. O sexo esta presente em tudo, desde a literatura, arte e moda, até a bíblia.”

Além de disseminar o sexo seguro, eles querem intitular um dia para a sociedade discutir abertamente o assunto, quebrando tabus e preconceitos.

Segue um vídeo bem humorado sobre a campanha:

Portanto lembrem-se: se forem comemorar, a camisinha é fundamental!

Até a próxima!

Sífilis

Boa tarde pessoal!

Vocês acompanharam as noticias sobre sífilis divulgadas no inicio do mês?

Segundo dados levantados pela Secretaria Estadual de Saúde, o número de novas notificações da doença passou de 2.694 para 18.951, entre os anos de 2007 e 2013. Isso indica que os casos de sífilis aqui no Estado aumentaram em 603%! Assustador, não?

Os homens são os que mais se infectam, representando 61% dos contaminados.

O médico Artur Kalichman, coordenador-adjunto do Programa de DST-Aids de São Paulo, diz que parte desse aumento ocorreu porque o registro de casos passou a ser obrigatório a partir de 2010. Mesmo assim, no período entre 2010 e 2013, o total de notificações cresceu 160,8%.

A faixa etária mais atingida pela sífilis é a de 40 a 49 anos. Porém, o Dr. Kalichman afirma que “a prevalência nessa idade é maior porque a sífilis é uma doença antiga e pode ficar anos sem sintomas, mas foi entre os jovens que foi observado a maior taxa de crescimento”.

A sífilis pode ser transmitida de uma pessoa para outra durante o sexo sem camisinha com alguém infectado, por transfusão de sangue contaminado ou da mãe infectada para o bebê durante a gestação ou o parto. O uso da camisinha em todas as relações sexuais e o correto acompanhamento durante a gravidez são meios simples, confiáveis e baratos de prevenir-se contra a doença.

sifilis

Sinais e Sintomas (Fonte: http://www.aids.gov.br)

Os primeiros sintomas da doença são pequenas feridas nos órgãos sexuais e caroços nas virilhas (ínguas), que surgem entre a 7 e 20 dias após o sexo desprotegido com alguém infectado. A ferida e as ínguas não doem, não coçam, não ardem e não apresentam pus. Mesmo sem tratamento, essas feridas podem desaparecer sem deixar cicatriz. Mas a pessoa continua doente e a doença se desenvolve. Ao alcançar um certo estágio, podem surgir manchas em várias partes do corpo (inclusive mãos e pés) e queda dos cabelos.

Após algum tempo, que varia de pessoa para pessoa, as manchas também desaparecem, dando a ideia de melhora. A doença pode ficar sem apresentar sintomas por meses ou anos, até o momento em que surgem complicações graves como cegueira, paralisia, doença cerebral e problemas cardíacos, podendo, inclusive, levar à morte.

Cartaz HIV positivo

Oi pessoal!

Quem andou pela cidade nas últimas semanas pode ter encontrado “cartazes positivos” espalhados pela rua. Todos eles com uma gota de sangue em destaque.

Nesses cartazes é possível ler: “Carrego em mim uma gota de sangue HIV positivo. De verdade. Neste momento, você pode estar dando um passo para trás se perguntando se eu ofereço algum perigo. Minha resposta é: nem de longe”.

Cartaz positivo

Para combater a discriminação contra os portadores do HIV, a ONG GIV – Grupo de Incentivo à Vida juntamente com a agencia Ogilvy Brasil lançaram uma campanha publicitaria divulgando o primeiro cartaz no mundo que traz uma gota com sangue soropositivo.

A partir da informação de que HIV não sobrevive fora do corpo humano por mais que uma hora, os criadores pensaram em um “cartaz humanizado”, fazendo um paralelo com uma pessoa portadora do vírus. A ideia era mostrar que qualquer pessoa pode conviver normalmente com alguém que é HIV positivo.

Os cartazes e o anúncio não oferecem nenhum risco ao público e foram confeccionados sob a supervisão do médico Artur Kalichman, coordenador-adjunto do programa estadual de DST/AIDS de São Paulo e diretor substituto do CRT-DST/AIDS.

Os nove voluntários que forneceram as amostras de sangue para a criação dos cartazes, acompanharam a reação das pessoas que liam o texto e observavam o material. A atitude das pessoas foi comovente, como mostra o vídeo abaixo:

Através dessa iniciativa, o GIV e a Ogilvy Brasil esperam diminuir o preconceito em relação às pessoas com HIV, através da mensagem: “Se o preconceito é uma doença, a informação é a cura”.

Coletor Menstrual

Bom dia!

Vocês sabiam que as mulheres menstruam aproximadamente 520 vezes ao longo da sua vida reprodutiva e que, por esse motivo, elas gastam em média uns 9 a 10 mil absorventes durante todos esses anos? Já pararam pra pensar que grande parte do lixo produzido no mundo, provem do descarte de absorventes e que eles levam anos para se decompor no meio ambiente?

Uma solução mais sustentável, que oferece liberdade e economia é o coletor menstrual. No formato de copo ou taça esse método comporta um volume maior de fluxo, oferecendo também um tempo maior de proteção, podendo ser usado por até 12 horas, sem riscos de vazamento.

coeltor menstrual

Ao contrário dos absorventes externos, o coletor menstrual recolhe a menstruação, sem absorvê-la. Feito de silicone (material resistente e flexível), ele é usado internamente e se adapta ao canal vaginal, evitando também o ressacamento da secreção natural produzida e diminuindo o risco de infecções e reações alérgicas causadas pelos absorventes comuns.

O coletor menstrual é muito higiênico e ajuda na não proliferação de bactérias na região íntima, causada pela umidade do sangue e pela transpiração. Além disso, como o sangue não entra em contato com o ar, já que todo o conteúdo coletado é descartado no vaso sanitário, não ocorre aquele odor desagradável deixado pelos absorventes externos.

O coletor menstrual pode ser usado durante a noite ou até mesmo na praia ou piscina. Ele também pode ser utilizado para a pratica de todos os tipos de esportes, mesmo por aquelas mulheres que tem bastante fluxo.

Para colocá-lo, deve-se lavar bem as mãos e higienizar o coletor. É importante então procurar uma posição confortável e, com os músculos vaginais relaxados, inserir ele dobrado até que fique lá dentro a aproximadamente 1 cm da entrada da vagina – isso irá facilitar a remoção sem sujeira. Recomenda-se esvaziá-lo de de 2 a 4 vezes ao dia e para higieniza-lo é só lavar com água e sabão neutro, podendo ser colocado novamente em seguida. Não é necessário retirá-lo para fazer xixi.

Imagem comparativa - Coletor Menstrual X Absorvente Interno
Imagem comparativa – Coletor Menstrual X Absorvente Interno

O coletor menstrual pode ser encontrado em dois tamanhos (A e B), sendo que um é recomendado para mulheres com mais de 30 anos ou que já tiveram filhos, enquanto o outro deve ser utilizado por aquelas com menos de 30 anos. O preço varia entre 80 e 100 reais, em média.

E ai, o que acharam? Se ficou alguma dúvida, mandem pra gente aqui no blog!

Vídeos íntimos

Boa tarde pessoal!

Viram o titulo do nosso post de hoje? Chama a atenção, né? Atiça a curiosidade…

Vocês sabiam que, de acordo com a Safernet, no ano passado 224 casos de vazamento de videos íntimos foram denunciados no Brasil? O pior é que, além da mulher ter sua intimidade exposta sem querer, a sociedade ainda tende a responsabilizar as próprias vitimas, como culpadas pela situação.

Recentemente, foi publicado um desses vídeos onde a apresentadora Sabrina Sato aparecia deitada na cama, seminua, e depois andando de calcinha pelo quarto. A impressão que dava era de que ela tinha sido filmada pelo namorado e de que ele tinha publicado as imagens na internet sem o consentimento dela, problema que já foi destaque na mídia varias vezes, envolvendo outras mulheres.

Felizmente, nessa situação, o vídeo divulgado faz parte de uma ação promocional do projeto #JuntasContraVazamentos, criado pela marca de absorventes Always. Desenvolvida por uma agência de publicidade, a campanha ganha destaque próximo as comemorações do Dia Internacional da Mulher e pretende ajudar a reduzir os casos de divulgação de vídeos íntimos na web sem autorização.

O vídeo da campanha traz depoimentos de mulheres que tiveram sua intimidade violada e também convida o público a discutir o tema.

Vejam só:

E vocês, o que acharam?

Mandem opiniões, sugestões… Participem!

Até a próxima!